Um dos maiores pesadelos para quem está com as férias programadas é o do extravio da mala. Esperar por ela na esteira, ver as pessoas pegando as malas…

Esperar, esperar, até que a esteira para e sua mala não está em nenhum lugar. O visor indica o próximo voo e você constata “minha mala foi extraviada. E agora? O que faço?

Neste ponto ainda não sabemos seu a mala foi perdida, se ficou para trás ou se foi para outro aeroporto. A companhia consegue (ou pelo menos deveria) rastreá-la.

Ela pode ter ficado para trás e está à caminho no próximo voo; ela pode ter ido parar em outro aeroporto mas estará com você em alguns dias, e o pior das situações é ela sumir (ou para sempre ou até o fim da viagem, que é quase a mesma coisa).

Normalmente, as malas são devolvidas a seus donos. Mas para começar a busca, é preciso preencher o RIB – Registro de Irregularidade com Bagagem (PIR – Property Irregular Report) com os agentes da empresa aérea. Na falta deste formulário, instrui-se ao passageiro que faça o relato do extravio de qualquer outra forma, por escrito. Neste formulário você irá indicar o endereço para onde ela deve ser levada quando encontrada pela companhia de viagem.

Atente-se para o fato que, para viagens nacionais, a empresa tem até 30 dias para encontrar a bagagem, e, em viagens internacionais, até 21 dias. Após este período cabe indenização ao passageiro, e infelizmente, a forma de conseguir esta indenização é via judicial.

É importante que o passageiro guarde todos os comprovantes de gastos extras decorridos do extravio da bagagem, como por exemplo, recibo de compra de produtos de higiene pessoal (shampoo, condicionador, desodorante, hidratante corporal, sabonete, pasta e escova de dentes), roupas íntimas (calcinha, sutiã, cueca, meia calça, meias) e roupas. Sobre a questão de roupas deve-se ter boa fé, e comprar o suficiente para o período que ficou sem a mala. Eu indicaria a compra de uma calça jeans, um casaco e camisetas. Caso sua mala seja encontrada, você não conseguirá justificar tantas compras.

Se for viagem internacional, os valores para indenização são ditados pelo Direito Especial de Saque, que estipula 30 dólares por quilo de bagagem. Desta forma, considerando o peso máximo de bagagem permitido, sem pagamento de excesso, o valor máximo restituído seria de 960 dólares.

Se na ida de sua viagem sua bagagem estava lá, na esteira, te esperando, não cante vitória ainda, pois há o percurso de volta. Guarde todos os comprovantes de tudo que comprou durante as férias. Não jogue fora nem o comprovante daquela blusinha I ❤ NY que você comprou numa lojinha de souvenir. Caso sua bagagem seja extraviada na volta, você poderá pedir a título de indenização o valor das coisas que você comprou.

Para evitar este sofrimento, algumas dicas são válidas.

1 – TENHA SEMPRE UMA OU DUAS MUDAS DE ROUPAS NA BAGAGEM DE MÃO

Esta é aquela dica típica de mãe. Mantenha uma ou outra muda de roupas na sua bagagem de mão para evitar o transtorno de não ter nenhuma peça de roupa, além das que você estará vestindo.

2 – SEGURO DE VIAGEM COM COBERTURA DE EXTRAVIO DE BAGAGEM

Alguns seguros de viagem cobrem extravio e danos de bagagem. Antes da contratação, no entanto, procure saber quais as ocasiões que ocorrerá o pagamento da indenização. Obviamente eles fazem de tudo para não ter de pagar o prêmio, e fazem questão de não deixar as regras claras para quem compra.

Outra dica é, se o seguro oferecer tag de bagagem, utilize-as. Obviamente, não serão as etiquetas que impedirão que elas sumam, mas será mais um contato que a companhia terá para devolver a bagagem perdida.

3 – PERSONALIZE SUA MALA

Não precisa de muito para ter uma mala “exclusiva”. Um bocado de fitas do Senhor do Bonfim, uma fita vermelha.. peraí. Isso aí todo mundo faz. Faça algo diferente! Use adesivos, coloquei uma tag de mala grande e colorida, destaque sua mala. Tendo algo que chame a atenção e diferente, a chance de alguém pega a sua mala por engano, por exemplo, diminui drasticamente.

4 – LACRE SUA MALA

Doce engano se você acha que apenas o cadeado da mala é o suficiente para impedir que alguém surrupie algo dela. Não. Hoje em dia, ainda que tomemos todas as precações possíveis para evitar os surrupios, ainda estamos sucetíveis ao golpe da cesárea. O golpe da cesárea consiste em abrir sua mala, ainda que ela esteja com cadeado, e conseguir fecha-la sem que você perceba.

O que é indicado é que você lacre numerado o cadeado (móvel) a uma das alças (fixa) da sua mala, impedindo assim que consiga fechar (já que normalmente esses golpes da cesárea acontecem nos aeroportos, eles devem conseguir fechar a mala para que seja um golpe de sucesso. Para sua garantia, tire foto do número do lacre para ter como segurança caso algo aconteça à sua bagagem.

5 – NÃO LEVE OBJETOS DE VALOR NEM DINHEIRO NAS MALAS

Parece um pouco óbvio mas, às vezes, acreditamos que não vai acontecer conosco e confiamos em deixar algo de mais valor na mala. Sabemos que nos aeroportos as malas passam por raio-x e, se no caminho, cruzarmos com uma pessoa sem caráter, com objetivo de furtar algo de alguém, é da mala com coisas de valor que ele vai atrás.

Leve a câmera fotográfica, o tablet, o dinheiro, documentos na mala de mão!

Anúncios