O pior dos imprevistos numa viagem é adoecer/passar mal. Em muitos países, aquela dorzinha de cabeça facilmente resolvida numa ida às nossas farmácias, pode se tornar um problemão quando estamos fora. Alguns países só vendem medicamentos mediante receita médica.

Para evitar estes desconofortos, é recomendável levar, de casa, seus remédios. Ainda que você não faça uso contínuo de nenhum medicamento, é recomendável que tenha á mão medicamentos que possa vir a utilizar.

Não. Não precisa levar metade da drogaria da sua cidade. É bom pensar em possíveis dores, sintomas e alergias que você pode ter quando viajar.

  • analgésicos: remédios para dor, como dorflex, dipirona, paracetamol, neosaldina
  • anti-ácidos: sempre bom ter um luftal, um eno (de pastilha pra voce nao ficar dependendo de uma água pra tomar)
  • curativos: micropore, band-aid! Ajuda com a bolha do pé, e o corte no dedo!
  • emplastros (tipo salompas), afinal, ninguém sabe quando aquela dor no pescoço ou na lombar vão chegar né?! (no caso, eu sei. 15 minutos após a decolagem da aeronave)
  • pastilhas para dor de garganta
  • anticoncepcional – gravidez não tira férias e, se não for seu caso, é melhor manter os métodos que você usa em casa (no caso, não estamos falando só de pílulas não!)
  • manteiga de cacau pra não ficar com os lábios rachados!

Lembre-se, também, de levar embalagens fechadas, a não ser que seja remédio de uso contínuo (você teria que, por exemplo, tomar o remédio no avião). Em algumas fronteiras, se o remédio não tiver receita ou se já estiverem abertos, é apenas um adeus e um choro pra quem fica. Eu mesma já perdi uma caixa de remédios para enxaqueca INTEIRO porque estava aberto, na imigração do Canadá.

 

Anúncios